top of page
Buscar
  • Foto do escritorGrupo Salineira

Operação Praia Limpa e Segura completa 10 anos levando conscientização e limpeza às praias da região



Por entender o papel fundamental como prestadora de um serviço público, a Auto Viação Salineira realiza nos dias 16, 17 e 18 de fevereiro, a décima edição do projeto Operação Praia Limpa e Segura, nas principais praias de Cabo Frio: Praia do Forte; Dunas; Peró e Conchas. A ação comemorativa de dez anos, conta com uma equipe de promotores, que vai distribuir 30 mil sacolas biodegradáveis aos banhistas e cerca de 1.000 pulseiras de identificação para as crianças. Neste ano, serão posicionadas tendas nas faixas de areia, que servirão como pontos de apoio para a ação, que sempre obtêm retornos extremamente positivos da população.

Durante a Operação Praia Limpa e Segura, os banhistas são orientados sobre a importância da preservação das praias e do meio ambiente. Todos recebem alertas sobre o descarte incorreto de resíduos nas faixas de areia e no mar e o impacto sobre todo o ecossistema. O projeto já distribuiu 433 mil sacolas biodegradáveis desde 2014, e colabora desde então com a limpeza e a preservação do meio ambiente na Região dos Lagos.

A ameaça do lixo nos mares representa um verdadeiro perigo para o meio ambiente, a economia e para a saúde das pessoas. Um estudo realizado pela Universidade de Queensland, na Austrália, explica que a contaminação dos oceanos pelo lixo descartado irregularmente, principalmente por plástico, é responsável pela morte de cerca de 100 mil animais anualmente. No Brasil, cerca de 700 espécies marinhas são afetadas diretamente pela poluição marinha, incluindo cerca de 260 espécies sob algum grau de extinção.

Além dos plásticos e outros resíduos que são facilmente visíveis, o perigo para as pessoas se torna ainda maior por conta dos materiais ingeridos indiretamente pelos animais. Em muitas ocasiões, os denominados microplásticos incorporam a cadeia alimentar do homem, quando ele consome frutos do mar. Segundo um levantamento realizado pela Associação MarBrasil, dos animais encontrados mortos, 75% das aves marinhas e todos as tartarugas verdes possuem algum tipo de plástico no estômago.

A economia das cidades também é afetada com o descarte irregular de plásticos e outros resíduos, que precisam ampliar os gastos com a limpeza das praias, além dos impactos negativos sobre o turismo. No setor pesqueiro, há diminuição da produtividade com a morte de peixes e à poluição dos oceanos.

179 visualizações0 comentário

Komentarze


bottom of page